Na última quinta-feira (12) a UNAMEC e o Fonai-MEC, representados respectivamente pela presidente e o vice-presidente, estiveram em Brasília para cumprir uma série de agendas oficiais compartilhadas entre as associações.

O dia de importantes reuniões teve início na Secretaria Especial de Relacionamento Externo da Casa Civil. O encontro realizou-se com o responsável por coordenar os ajustes necessários para a inserção do Brasil na OCDE, Marcelo Barros Gomes. A pauta foi o modelo atual do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal (SCI) e a necessidade de sua reestruturação, em especial na Administração Pública indireta.

Em seguida reuniram-se com a responsável pela Secretaria de Controle Externo da Educação (SecexEduc/TCU), Vanessa Lopes de Lima, em que foi sugerido pelas associações uma avaliação das auditorias do MEC, utilizando-se da metodologia IA-CM. A avaliação teria por objetivo identificar o grau de maturidade da função de auditoria interna governamental nas unidades de auditoria interna dos entes vinculados ao Ministério da Educação.

Depois da reunião com a representante do TCU, as associações retornaram ao Palácio do Planalto para agenda com o titular da Secretaria de Controle Interno da Presidência (CISET Presidência), a fim de, novamente, tratar de incongruências no SCI e na composição da Comissão de Coordenação de Controle Interno (CCCI).

Após esta reunião, nossos representantes tiveram um momento de trocas de experiências no Ministério da Infraestrutura, com destaque para questões relacionadas à segunda linha de defesa. O tema estará na programação do COBACI 2020, em Belo Horizonte.

Finalizando o dia de agendas institucionais, foi realizada uma reunião na Secretaria Federal de Controle, com a presença do Secretário Federal de Controle, Antônio Carlos Bezerra Leonel, do Diretor de Auditoria de Políticas Sociais e de Segurança Pública, José Paulo Julieti Barbiere, e do Coordenador-Geral de Auditoria das Áreas de Educação Superior e Profissionalizante, Cristiano Coimbra de Souza, em que se discutiu novamente o arranjo atual das Audins e o SCI.

Todas as reuniões restaram frutíferas pois foram encaminhados assuntos que deverão ter continuidade através de ações envolvendo outros agentes, bem como o comprometimento de levantarmos mais dados sobre as auditorias da administração indireta. “É um trabalho de convencimento, principalmente por meio de dados e de resultados. Contudo, conseguimos mostrar que o atual arranjo compromete o fortalecimento da Governança e da Integridade nas entidades. Demonstramos a nossa capacidade de operação e a nossa força de vontade em cooperar desde que tenhamos as condições adequadas. Basta agora todos os auditores e auditoras vestirem a camisa e fortalecerem essa luta”, indicou Débora Barcelos, presidente da UNAMEC.

Do ponto de vista do vice-presidente do Fonai-MEC, Adonilton Pizzatto, “As reuniões foram importantes para reforçar e demonstrar que o sistema federal de controle precisa ser reestruturado, tendo as auditorias internas do executivo um papel importante nesta reestruturação, que se feita com os critérios que estamos demonstrando ocorrerá o fortalecimento da governança e integridade nas instituições e auxiliarão o país na entrada da OCDE.”

Tags:
0 Comentários

Envie uma Resposta

Copyright © 2020 | UNAMEC - União Nacional dos Auditores do Ministério da Educação | Todos os direitos reservados

CONTATO

Mande-nos um e-mail. Será um prazer conversar com você.

Enviando

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account