Nota conjunta UNAMEC/FONAI-MEC: reunião com a CGU

Na expectativa de que estejam todos com saúde e em paz, trazemos notícias de nossas ações conjuntas dessa semana em prol de nossa carreira!

Na última segunda-feira (21/09), estivemos em importante reunião realizada virtualmente com a CGU. O encontro teve a seguinte pauta: apresentar o Diagnóstico das Auditorias Internas do MEC e discutir possíveis repercussões da Reforma Administrativa nas Unidades de Auditoria Interna.
Os representantes da Unamec e do Fonai foram: Débora Ceciliotti Barcelos, Presidente da Unamec; Marília Cristyne Souto Galvão Barros Matsumoto, Diretora de Comunicação e Relações Públicas da Unamec; Carlos Arthur Saldanha Dias, Presidente do Fonai-MEC; Adonilton Luiz Pizzatto – Vice-Presidente do Fonai-MEC e Paulo Marcelo Santana Barbosa, Auditor Associado da Unamec. Os participantes da CGU foram os senhores José Marcelo Castro de Carvalho, Secretário-Executivo; Antônio Carlos Bezerra Leonel, Secretário Federal de Controle Interno e José Paulo Julieti Barbiere, Diretor de Auditoria de Políticas Sociais e de Segurança Pública.

A reunião iniciou com Carlos Arthur apresentando uma síntese da pesquisa realizada pelo Fonai, que apontou, no resultado, fragilidades nas estruturas das UAIG. As informações embasaram os argumentos dos representantes das associações quanto às preocupações com o destino das auditorias internas, caso ocorra a aglutinação de cargos e carreiras que o Ministério da Economia tem apontado como presente nas próximas etapas dessa Reforma, sobretudo, a repercussão na objetividade dos trabalhos e na autonomia das unidades. Os representantes da CGU consideraram legítimas todas as preocupações e afirmaram que podemos contar com o apoio deles em medidas que garantam às Audins a atuação conforme as normas vigentes e a literatura especializada

O Secretário Executivo comentou os avanços ocorridos nos últimos anos e reforçou a importância da qualificação das unidades, da uniformização de práticas, da implantação de um modelo de capacidade nas Audins e ponderou que o Comitê Técnico de Auditoria do MEC, por certo, será um direcionador dessas questões quanto às UAIGs das IFEs.

Enquanto encaminhamento, foi sugerido que as associações coordenem levantamento para robustecer seus bancos de dados com informações que destaquem os impactos positivos de sua atuação nas instituições, o que certamente será possível com a coleta de dados das planilhas e relatórios de contabilização de benefícios. Essas informações deverão ser apresentadas aos órgãos que estão construindo a próxima fase da Reforma Administrativa, aos parlamentares que apreciarão e votarão a Reforma e à sociedade, para fortalecer os argumentos técnicos que já temos. Esperamos continuar contando com o apoio e os esforços de todos nesse momento ímpar, para transformarmos os riscos em oportunidades!

Recentes